QUANDO TIRAMOS AS CORRENTES DA REPRESSSÃO SEXUAL

 



  Por Magali Marino

Não é nenhuma novidade, inclusive já falei bastante aqui no Blogasmo e no meu programa da Tevê, que a maior dificuldade que as pessoas tem em viver  sua sexualidade, deve-se ao fato do sexo não ser encarado com naturalidade e sim com ideias “falso”moralistas e repressoras, passadas durante séculos, de geração a geração.

Mulheres e Homens que não conhecem seus corpos, que  têm dificuldades em lidar com suas questões sexuais, também sentirão dificuldades em educar suas filhas e filhos sobre a importância da sexualidade para a saúde e qualidade de vida.

O prazer feminino é pouco estimulado  na cultura patriarcal  que super valoriza a sexualidade masculina. Os homens desde muito cedo são estimulados a associarem o pênis com o poder, a pensarem e falarem sobre sexo como se  fosse sinônimo de conquista e força. Essa é uma compreensão equivocada e danosa que gera nos homens ansiedade e necessidade de ser sempre performático na cama. Isso traz sérios prejuízos à vida sexual masculina. Vejo essa cobrança social e cultural como cruel para os homens.

Quando falamos de sexualidade, de orgasmo feminino e masculino, é importante saber que desejo e necessidades sexuais são iguais para homens e mulheres.

Quando a mulher compreende que tem o comando do seu corpo, descobre um rio de possibilidades de explorá-lo e de respostas positivas vindas da sua sexualidade. Descobre que a libido é seu corpo vivo que pode ser acionada pelo desejo e excitação para levá-la ao orgasmo.

Para que o orgasmo aconteça as pessoas envolvidas devem estar concentradas no momento presente, nas carícias e nos jogos sexuais. Os corpos ao intensificar a excitação chegam à fase do Platô, seguindo à resolução orgástica (ver quadro abaixo).

Sexo gostoso está liberto de rédeas e do controle racional. Pode até acontecer sem envolvimento afetivo, porém para chegar à resolução orgástica é preciso está em conexão com o momento presente.

O orgasmo são contrações musculares rítmicas e involuntárias da pélvis e depois de todo o corpo, acompanhado em seguida de um relaxamento total do corpo e da mente. Essa é a mais sublime entrega para si e para o outro, um momento indivisível. É bonito demais!

Tanto a mulher como o homem podem passar  por essas sensações. A diferença é que o homem ao atingir o orgasmo perde as forças, chegando na resolução. A mulher pode continuar com gás e estender para outros  orgasmos, isso principalmente quando tem orgasmos clitoridiano e com penetração (ver quadro acima).

Infelizmente poucas são as mulheres que conseguem o ciclo de resposta satisfatório em suas relações sexuais, por terem bloqueios e repressão que as impedem de soltar o corpo para chegar ao platô e ao orgasmo. Isso eu considero uma lástima – uma  educação  repressora impedir que a mulher viva plenamente sua liberdade sexual.

Nós  mulheres precisamos aprender a nos conhecer, tocar no nosso corpo, achar os pontos sensíveis na nossa vulva, estimular esses pontos com a mão, com os dedos, com a água do chuveirinho (serve para higienizar e também para excitar), com vibradores, com o parceiro ou parceira. Não importa quais os recursos utilizados, o importante é que possamos nos descobrir e viver esses momentos de Prazer Sexual, eles fazem parte da Pulsão de Vida: nossa maior fonte de Energia e Saúde.

Frau bei der Selbstbefriedigung (Esposa na Masturbação), 1916. GUSTAV KLIMT.

Temos que mudar esses padrões de comportamento registrados no nosso inconsciente, que devemos dar prazer ao homem mesmo que não sintamos. NÃO MESMO! Viver o orgasmo é importante para o casal, ambos devem fazer juntos essa construção, respeitando a singularidade de cada pessoa envolvida.

A falta de Prazer Sexual está relacionada, em sua grande maioria, aos medos, ansiedade e traumas. Não podemos ter vergonha ou constrangimento para tratar as dificuldades em viver com Alegria a nossa sexualidade. Ela faz parte da nossa vida!

Abaixo você poderá ver o vídeo que complementa esse assunto. Espero que seja esclarecedor

*Se quiser comentar ou tirar dúvidas escreva nos comentários abaixo ou no blogasmo@gmail.com

________________

Magali Marino – Psicóloga, Psicoterapeuta Corporal em Análise Bioenergética, Sexóloga e Mestra em Design Estratégico.

2 thoughts on “QUANDO TIRAMOS AS CORRENTES DA REPRESSSÃO SEXUAL

  1. Boa tarde!
    NÃO TENHO PROBLEMA ALGUM DE ORGASMO COM MINHA NAMORADA, TENHO UMA RELAÇÃO MUITO GOSTOSA COM ELA, ADORO VÊ-LA GOZANDO E CHEGANDO AO ORGASMO, ELA FICA BEM RELAXADA, AMBOS CHEGAMOS AO DITO ORGASMO COM MUITO PRAZER, E DEPOIS QUE EU GOZO, CONTINUO SEM PARAR POR MAIS DE HORA, NÃO SEI PQ SOU ASSIM, PQ A GRANDE MAIORIA DOS HOMENS PARAM ASSIM QUE GOZAM, ELA ADORA ISSO EM MIM, O CORPO DELA EXALA UM AROMA MUITO GOSTOSO, SERÁ ISSO A MINHA POTÊNCIA COM ESSA MULHER, FICO DOIDO QUANDO A VEJO, JÁ ESTAMOS ASSIM A EXATAMENTE 4 ANOS E 3 MESES DE PURO TESÃO E INTENSIDADE! NÃO CONSIGO MAIS VIVER SEM ESSA MULHER E NEM ELA SEM MIM, FAZEMOS UMA BOA PRELIMINAR PRA DEPOIS COMEÇARMOS, ISSO SEMPRE FOI MUITO IMPORTANTE PARA MIM. OBRIGADO PELA ATENÇÃO.
    0BS: EU A AMO MUITO!

    1. José Petrucio, que declaração linda!
      A coisa mais importante para a sexualidade do casal é o Tesão que eles tem um no outro. O caminho é esse mesmo, o Amor e o Afeto nas relações intensificando o desejo. Quando as pessoas envolvidas cuidam e exercitam o Prazer e a cumplicidade, significa que o relacionamento está sendo regado. Continuem cuidando!
      Abraços

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *